• até 31 de janeiro de 2018
COMO SE CANDIDATAR

Passo 1

Consultar a lista dos países e universidades parceiras do Instituto de Educação.

Nesta pesquisa deve consultar com atenção a oferta pedagógica e condições que são oferecidas e exigidas nas universidades do seu interesse.

Uma das exigências está relacionada com as competências linguísticas. Antes de escolher uma possível Instituição de Acolhimento, deve verificar que competências linguísticas são exigidas nessa instituição. Se não dominar a língua e o nível exigido, há a possibilidade da candidatura não ser aceite.

Passo 2

As candidaturas são online e abrem anualmente, para realização de mobilidade no ano letivo seguinte, no 1º e/ou 2º semestre. Deve indicar até 4 instituições de acolhimento, por ordem de preferência.

Nota: os alunos candidatos poderão ter que apresentar, posteriormente e quando solicitado, comprovativos dos conhecimentos linguísticos. Não possuir os conhecimentos linguísticos exigidos poderá ser um fator de exclusão.

Submeter a candidatura usando o seguinte Formulário de Candidatura disponibilizado para esse efeito.

O aluno candidato ao Programa Erasmus+, após ser selecionado e ficar colocado numa vaga, está automaticamente a candidatar-se à Bolsa Erasmus+.

AFIXAÇÃO DE RESULTADOS

Os resultados das candidaturas são divulgados em fevereiro, pelo Gabinete de Mobilidade, via e-mail, após a avaliação das candidaturas.

Os candidatos que ficam colocados recebem ainda um segundo e-mail com a Ficha de Compromisso e Aceitação da vaga de mobilidade, que deve ser devolvida ao Gabinete de Mobilidade no espaço de uma semana após a notificação. A não entrega deste documento é fator de exclusão do processo e é considerada como desistência.

Os alunos que aceitam a vaga que lhe foi atribuída começam a preparar a mobilidade com o apoio do Gabinete de Mobilidade. É possível cancelar a mobilidade, mas o cancelamento deve ser devidamente justificado e transmitido pelo candidato logo que este saiba que não pode prosseguir com o processo.