João Pedro da Ponte, Diretor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

João Pedro da Ponte é doutor em Educação Matemática pela Universidade da Georgia (EUA), sendo, presentemente, professor catedrático e Diretor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Foi professor visitante em diversas universidades no Brasil, Espanha e Estados Unidos da América.

É autor de artigos publicados em revistas científicas e profissionais nacionais e internacionais e de diversos livros e capítulos de livros. Coordenou diversos projetos de investigação de Didática da Matemática, formação de professores e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e dirigiu numerosas teses de mestrado e doutoramento.

A sua investigação atual é nas áreas do ensino-aprendizagem dos Números e da Álgebra e do conhecimento profissional, desenvolvimento profissional e formação dos professores. Elaborou o relatório nacional sobre a adequação da formação de professores ao processo de Bolonha e coordenou a equipa que elaborou o novo Programa de Matemática do Ensino Básico. Colabora com a Associação de Professores de Matemática (APM) desde a sua criação, sendo membro do Grupo de Trabalho de Investigação (GTI).

Subdiretores

Estela Costa

Professora Auxiliar

Maria Leonor de Almeida Domingues dos Santos

Leonor Santos

Professora Associada com Agregação

Pedro Reis

Professor Associado

Enquadramento estatutário

O Diretor é eleito pelo Conselho de Escola.
O mandato do Diretor é de quatro anos, podendo ser renovado uma única vez consecutiva.
Ao Diretor compete, nomeadamente:

dirigir o Instituto e representá-lo perante os órgãos da Universidade e perante o exterior;
elaborar e apresentar ao Conselho de Escola as opções estratégicas fundamentais e o plano de ação para o período do mandato, o orçamento e o plano de atividades anuais, bem como o relatório de atividades e contas anuais;
assegurar a concretização e dinamizar a execução das opções estratégicas, do plano de atividades e do orçamento anuais aprovados pelo Conselho de Escola;
assegurar o bom funcionamento do Instituto em todas as suas atividades de investigação, ensino e prestação de serviços à comunidade;
assegurar o cumprimento das deliberações tomadas pelos órgãos colegiais do Instituto;
criar, suspender e extinguir cursos não conducentes à obtenção de grau e fixar as respetivas propinas;
autorizar a abertura de concursos para o pessoal não docente e não investigador;
aprovar o calendário e o horário das atividades letivas, ouvidos o Conselho Científico e o Conselho Pedagógico;
orientar e superintender na gestão administrativa e financeira do Instituto, assegurando a eficiência no emprego dos seus meios e recursos;
assegurar a integração da gestão administrativa do Instituto na gestão administrativa geral da Universidade, nos termos da lei;
orientar e superintender na gestão de recursos humanos do Instituto;
concretizar, nos termos da lei, o recrutamento do pessoal docente e de investigação;
promover, nos termos da lei, o recrutamento do pessoal não docente e não investigador;
praticar todos os atos previstos na lei relativamente à situação e à carreira do pessoal docente e de investigação ao serviço do Instituto, sem prejuízo das competências do Conselho Científico.