Coordenador

Luís Miguel Carvalho

Avaliação Educacional

O Grupo de Investigação em Avaliação Educacional orienta o seu trabalho para:

a) Produzir conhecimento no domínio da disciplina de Avaliação;

b) Investigar em vários domínios práticos da avaliação educacional;

c) Realizar estudos para diversas entidades do sistema educativo e formativo.

A avaliação realizada entre 1991 e 1994 no extinto Instituto de Inovação Educacional (IIE), com a publicação de algumas dezenas de relatórios referentes a medidas de política então introduzidas no sistema educativo, constitui uma referência para este Grupo.

No domínio da Avaliação das (e para as) Aprendizagens, o Grupo desenvolve, em contextos reais, projetos destinados a relacionar práticas de ensino e de avaliação de professores de diferentes disciplinas e de diferentes graus de ensino, incluindo o superior, com as aprendizagens dos alunos.

No domínio da Avaliação de Escolas o Grupo realiza investigação em que, no essencial, se procura relacionar a avaliação das escolas com as aprendizagens dos alunos, com o desempenho dos professores e com a eficácia das próprias escolas.

O Grupo tem produzido reflexão escrita no domínio da Avaliação de Professores onde procura analisar e discutir diversas questões críticas (e.g., caracterização dos professores enquanto profissionais de ensino, participação dos intervenientes, natureza, propósitos e utilizações da avaliação). Presentemente, está a desenvolver uma síntese interpretativa da literatura internacional publicada nos últimos dez anos. Este trabalho deverá permitir a formulação de um conjunto de recomendações e de reflexões acerca das referidas questões críticas.

No que se refere à Avaliação de Programas e de Políticas Educativas o Grupo, para além de desenvolver investigação por iniciativa própria (e.g., Projeto APPEPT40), realiza estudos de avaliação que, naqueles âmbitos, são solicitados ao Instituto de Educação por diversas entidades e instituições. É, por exemplo, o caso do Estudo de Avaliação do Ensino Artístico Especializado ou do Estudo do Processo de Experimentação do Novo Programa de Matemática do Ensino Básico.

O Grupo reforçou recentemente a sua ação no sentido de orientar e produzir ainda mais trabalho de natureza empírica, sempre apoiado numa sólida base conceptual no domínio da avaliação e em domínios tais como o currículo, as aprendizagens, o ensino, as conceções, os conhecimentos e as práticas profissionais dos professores, a escola, a qualidade e a eficácia escolar ou a génese das políticas educativas.

Formação de Adultos

A pesquisa desenvolvida pelo Grupo de Investigação Formação de Adultos tem por suporte fundamental as práticas e políticas da formação de jovens e adultos, através de uma perspectiva ampla dos processos educativos, considerando-se que estes ocorrem em todos os tempos e espaços de vida. Nesta linha de crítica à hegemonia da forma escolar e da educação formal, a pesquisa é predominantemente orientada para o estudo de processos de educação não formal e informal que visam a educação integral e o desenvolvimento humano – a autonomia, a participação e a emancipação -, para o estudo de práticas educativas que valorizam e reconhecem a experiência dos aprendentes e para o estudo das políticas públicas de educação e formação de adultos.

A pesquisa realizada pelo Grupo desenvolve-se em torno de três níveis de análise – macro (políticas internacionais, europeias e nacionais), meso (práticas e políticas organizacionais) e micro (dinâmicas educativas, modos de trabalho pedagógico e processos educativos vividos pelos sujeitos) -, a partir de contextos organizacionais da sociedade civil, do terceiro sector, de entidades públicas e de empresas. Do ponto vista teórico, o Grupo filia-se no conhecimento produzido no âmbito das Ciências da Educação e das Ciências Sociais e Humanas (Sociologia, Antropologia, Psicologia, Filosofia, entre outras).

O Grupo está integrado numa ampla rede de investigadores, a nível internacional e europeu, e centra a pesquisa nos seguintes domínios:

  • Educação não formal e informal;
  • Políticas públicas de educação e formação de jovens e adultos;
  • Educação e formação de jovens e adultos pouco escolarizados;
  • Formação profissional em empresas, organismos públicos e associações – políticas e práticas;
  • Emprego, inserção profissional e percursos profissionais – articulação entre educação, formação e trabalho;
  • Formação de educadores e formadores – aprendizagens profissionais e profissionalização;
  • Reconhecimento e validação de adquiridos experienciais;
  • Processos de aprendizagem, formação experiencial e percursos biográficos;
  • Narrativas biográficas e autoformação;
  • Educação popular e movimentos sociais;
  • Desenvolvimento local, intervenção comunitária e territórios;
  • Animação sociocultural.
Política e Administração Educacional

A pesquisa desenvolvida pelo Grupo de Investigação de Política e Administração Educacional tem sua raiz nos finais da década de 1980. Desde o início foi marcada pelos contributos da sociologia das organizações e orientada para o “estudo da escola” e do “trabalho do gestor escolar”. Na década seguinte, abrindo-se a outros contributos disciplinares (e.g., da sociologia política e da ciência política) e acompanhando a evolução da agenda da política educativa, a pesquisa produzida por este Grupo de Investigação estendeu-se pelas temáticas da “autonomia e da gestão da escola”, da “avaliação das escolas” e da “administração local da educação”. Neste contexto, ganhou também evidência o estudo da emergência de novos modos de regulação das políticas e da ação educativas, às escalas local, nacional e supranacional.

Este envolvimento em análises inspiradas no estudo da política e da ação pública tem vindo acentuar-se nos anos mais recentes, dando lugar ao estudo: dos instrumentos de governação e seus referenciais, da circulação internacional de políticas educativas, dos sistemas de ação presentes no processo de decisão e execução das políticas educativas, e do modo como a ação estatal é contextualizada e diversificada nos sistemas concretos da ação pública. A pesquisa e as publicações mais recentes deste Grupo (e aquelas que num futuro próximo este produzirá) centram-se, concretamente, no estudo das relações entre conhecimento, política e ação pública em educação.