maio, 2018

11mai9:30- 18:0025 anos de Centros de Formação de Associação de Escolas (CFAEs)Dinâmicas e perspetivas futuras9:30 - 18:00 Auditório 1, IE-ULisboaCategorias:arquivo - eventos

Mais

Detalhe

Vai realizar-se, no Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, no próximo dia 11 de maio, um colóquio, subordinado à temática “25 anos de Centros de Formação de Associação de Escolas (CFAEs): Dinâmicas e perspetivas futuras”.

A formação contínua de educadores e de professores, enquanto direito destes profissionais está inscrita nos normativos nacionais, desde a publicação da Lei de Bases do Sistema Educativo de 1986. A sua institucionalização, também como dever profissional, em 1992, inscreve-se nas transformações do sistema educativo exigidas pela democratização da sociedade portuguesa pós 25 de Abril e acompanha, ainda que com algum atraso, o que vinha sendo realizado no contexto europeu. Depositava-se então grande expectativa quanto à sua possibilidade de constituir uma estratégia de melhoria do ensino e da prestação social da escola e de poder abrir a profissão docente à mudança.

Na passagem do discurso legal para a sua concretização na ação dos educadores e professores, no espaço escolar, os Centros de Formação de Associação de Escolas (CFAEs), criados em 1992, assumiram um papel de relevo: enquanto entidades regionalizadas, organizadas por redes de escolas, garantiram a concretização do seu financiamento, foram responsáveis por um desenvolvimento significativo da procura e da frequência de ações de formação, dotaram o sistema de um núcleo quantitativamente relevante de formadores, e, de forma indireta, proporcionaram um importante impulso à investigação em Educação.

A ação dos CFAEs no âmbito da formação contínua tem acompanhado orientações políticas variadas que hoje permitem a perspetivação de modalidades mais participadas pelos professores, podendo assinalar-se um movimento tendencial que liga a formação contínua às necessidades e interesses de desenvolvimento de cada escola e respetivo projeto educativo (DL n.º 127/2015). Sabemos como este processo foi sendo percorrido com momentos de euforia e outros de desinvestimento. São conhecidas as críticas explicitadas ao longo deste quarto de século. Ao induzir uma reflexão sobre o passado, este Colóquio propicia a elaboração e a discussão de novas visões, de novas caminhadas. É este o seu propósito principal: colocar à frente do nosso olhar o que pode ser feito e o que se deseja ver feito.

 

Programa

9h30: Abertura

Luís Miguel Carvalho Diretor do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
José Vítor Pedroso Diretor Geral de Educação
Maria João Mogarro Instituto da Educação da Universidade de Lisboa
Joaquim Raminhos Representante Regional dos CFAE de Lisboa e Vale do Tejo

10h00: Conferência Formação contínua e desenvolvimento profissional docente

Manuela Esteves ♦ Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
(Moderação) João Pedro da Ponte  Instituto da Educação da Universidade de Lisboa

A formação contínua de educadores e professores, consagrada como sistema a partir de 1992, pode ser examinada e discutida em função de enfoques diferenciados: a perspetiva da política educativa global; a perspetiva da administração da educação; a perspetiva da sua inclusão no plano mais geral da educação / formação de adultos; a perspetiva da sua relação com a emancipação da profissão docente; a perspetiva do desenvolvimento profissional docente enquanto acervo de saberes e competências de que o grupo e cada um dos seus membros se apropria, reconstrói e usa na ação educativa.
É sobretudo desta última perspetiva que tentaremos ocupar-nos, tendo no horizonte uma pergunta crucial: vale a pena o esforço social, institucional e pessoal investido na formação contínua dos professores? Uma (provável) resposta positiva à questão não nos dispensa de equacionar as condições para que esse esforço possa, daqui para o futuro, ser melhor recompensado.

10h45: Pausa para café

11h00: Mesa Redonda Políticas e práticas na formação contínua em Portugal

Marta Almeida Instituto da Educação da Universidade de Lisboa
Álvaro Santos Escola Secundária Dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves, V. N. de Gaia
Amélia Lopes Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto
(Moderação) Joaquim Raminhos CFAEs de Lisboa e Vale do Tejo

13h00: Almoço

14h30: Conferência CFAEs: construindo futuro (s)

Rui Canário  Instituto da Educação da Universidade de Lisboa
(Moderação) Natália Alves  Instituto da Educação da Universidade de Lisboa

Nesta conferência começaremos por evocar o contexto histórico em que nasceram, no início da década de 90, os Centros de Formação de Associações de Escolas (CFAEs) bem como a sua centralidade enquanto inovação estratégica, no quadro de uma reforma educativa, decorrente da Lei de Bases do Sistema de Ensino, aprovada em 1986. Num segundo momento, faremos um balanço da sua atividade, identificando limites e potencialidades atuais. Finalmente, faremos um exercício prospetivo que permita identificar alternativas de futuro. A problemática dos CFAEs será articulada com as perspetivas europeias sobre o assunto e com a necessária autonomia das escolas e reforço do profissionalismo docente.

15h30: Mesa Redonda Investigação sobre formação contínua de professores e CFAEs

Ângela Rodrigues Instituto da Educação da Universidade de Lisboa
Teresa Leite Escola Superior Educação de Lisboa
José Carlos Morgado Instituto da Educação da Universidade do Minho
(Moderação) Maria João Mogarro Instituto da Educação da Universidade de Lisboa

17h30: Debate 

17h45: Encerramento

Alexandra Leitão  Secretária de Estado Adjunta e da Educação
Estela Costa  Subdiretora do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa; Coordenadora da Redescola
António Canhão  CFAE Ordem de Santiago
João Carlos Sousa  Representante Regional dos CFAE do Norte

Organização

Organização  CFAEs de Lisboa e Vale do Tejo; Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

 

 

 

Hora

(Sexta-feira) 9:30 - 18:00

Localização

IE-ULisboa