A investigação desenvolve-se segundo dois temas principais:

Educação XXI

Esta linha de pesquisa aborda a diversificação, modernização e melhoria da educação. Estuda o desenvolvimento de estruturas, processos e práticas educativas, incluindo a integração e o uso de tecnologias digitais, orientadas para a promoção de aprendizagens socialmente relevantes. Será dada atenção a duas principais questões: a qualidade das aprendizagens, analisando-se questões relacionadas com a aquisição e o desenvolvimento de competências e aptidões; e a inclusão, abordando-se o permanente envolvimento com a diversidade.

Maiores avanços de conhecimento esperados na Educação XXI:

1. Identificar, analisar e promover práticas de inclusão e equidade em contextos educativos, formais e não-formais, incluindo contextos de ensino superior, e jovens e adultos não escolarizados, para fazer face à crescente diversidade das sociedades atuais e seu desenvolvimento tecnológico.

2. Estudar literacias desejáveis e relevantes, no contexto português, designadamente em matemática, ciências e educação física, sobretudo no que respeita a grupos de estudantes em situações delicadas e de risco, atendendo ao género, origem sociocultural, e envolvimento escolar, e conceber estratégias de intervenção para apoiar o desenvolvimento curricular e a formação de professores.

3. Inovar, difundir e melhorar práticas de ensino e formação, por via da aprendizagem assistida por tecnologias, com novas tecnologias digitais (tais como realidade aumentada, análise de dados, storytelling, e mobile learning), e compreender o seu impacto nos alunos, professores, no ensino e na aprendizagem.

Forças de Mudança na Educação

Esta linha de pesquisa foca-se na coordenação, direção e monitorização da mudança nos sistemas educativos, incindindo preferencialmente em duas questões principais: o desenvolvimento profissional, principalmente os processos de socialização e de formação de professores e educadores; e os processos e efeitos da participação e responsabilização na governança dos sistemas educativos, com foco na construção, implementação e avaliação das políticas públicas educativas.

Maiores avanços de conhecimento esperados nas Forças de Mudança em Educação:

1. Expansão da análise empírica do papel, âmbito e profundidade dos efeitos das avaliações internacionais em larga escala no governo da educação, com foco nas relações entre as políticas públicas e a evolução do desempenho dos estudantes portugueses no PISA, bem como na mobilização e tradução dos dados do PISA em “conhecimentos para a política” por atores estatais e não-estatais.

2. Fornecimento regular às autoridades públicas de dados, análises e avaliações sobre processos, efeitos, melhores práticas e padrões de governação de políticas e programas nacionais, nomeadamente no que toca aos grandes desafios da educação em Portugal, tais como: a redução do abandono escolar precoce; a promoção da formação de adultos, e o desenvolvimento da autonomia e responsabilização das escolas.

3. O desenvolvimento de novos modelos de formação de professores (inicial e contínua) para a promoção da literacia, inclusão, participação dos cidadãos e capacitação, que combinem formação baseada na prática, colaborativa e enriquecida com tecnologias.

Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)